Benefícios do intercâmbio de informações sobre saúde

Benefícios do intercâmbio de informações sobre saúde

O sistema de troca de informações de saúde (HIE) ajuda a melhorar a qualidade, a segurança, a velocidade e o custo dos cuidados com a saúde do paciente, permitindo que médicos, enfermeiras ou qualquer outro profissional de saúde acessem e compartilhem eletronicamente as informações médicas de um paciente com segurança.

A troca eletrônica de informações de saúde melhora a capacidade de manutenção de registros do paciente, o que, por sua vez, tem um grande impacto no tratamento médico do paciente. Devido ao histórico de troca de informações de saúde, a dosagem atual dos medicamentos e todas as outras informações médicas podem ser vistas imediatamente pelo médico ou qualquer outro representante de atendimento médico.

O compartilhamento de informações do paciente de vez em quando ajuda o paciente a tomar uma determinada decisão e também permite que os provedores tornem o tratamento mais fácil ao:

  • Evitando readmissões de pacientes
  • Evitando erros nos medicamentos
  • Melhorando o nível de diagnósticos
  • Evitando testes duplicados

Benefícios do intercâmbio de informações sobre saúde no departamento médico

O Intercâmbio de Informações em Saúde desempenha um papel importante no departamento médico, pois é muito importante manter um registro do histórico médico completo do paciente. O HIR ajuda a fornecer um bom acompanhamento do tratamento ao paciente, acompanhando as condições médicas atuais e passadas do paciente. Também ajuda a reduzir o custo do tratamento, evitando tratamento duplicado e outros erros médicos.

Outros benefícios do HIE

  1. Eficiência de tempo: Como o sistema Intercâmbio de Informações em Saúde possibilita ao usuário a troca de informações médicas pela internet, em questão de minutos, o precioso tempo gasto no envio de documentos ou fax pode ser economizado.
  2. Amigável ao meio ambiente: O registro das informações em papel geralmente requer muitas páginas, especialmente quando colocamos cardiogramas na foto. Se um paciente requer, digamos, 100 páginas para seu registro médico, imagine a quantidade enorme de papéis necessários para todo o hospital. A conversão dos dados para a forma digitalizada economiza toneladas de papéis, tornando o ambiente mais alegre.
  3. Manutenção reduzida: Cuidar de arquivos, relatórios e outros documentos pode ser uma tarefa muito exaustiva e em caso de extravio, consequências catastróficas são inevitáveis. Assim, a digitalização dos registros reduz o risco de perda de dados a um grande nível. Se a transferência dos dados for protegida por criptografia e outras técnicas, o risco pode ser mitigado.
  4. Banco de dados livre de erros: Há chances em que surja ambigüidade devido à má caligrafia da autoridade médica e leve a um estado de confusão. Para evitar isso, o Intercâmbio de Informações em Saúde elimina a necessidade de gravar os dados e, portanto, os substitui pela digitação dos dados. Além disso, conectar os sistemas HIE com vários instrumentos usados no diagnóstico pode ser uma vantagem, pois as análises e os números são armazenados diretamente no sistema, tornando desnecessária a tarefa de inserir os dados manualmente.
  5. Improvisação nos resultados clínicos: Com a eliminação dos gravadores manuais de dados e redução do tempo de troca de informações, decisões rápidas e eficazes podem ser tomadas e a recuperação rápida do paciente pode ser garantida.

 


 

Health IT